Para ser dito em um jantar de família

Depois desses dois anos conduzindo o Caminho da Comunicação Autêntica e acompanhando tantos relatos de dores e confusões familiares dos outros (e as minhas também), estou quase chegando a conclusão de que toda família um dia deveria, ao longo de um jantar, se olhar e dizer:

“olha só, depois de todo esse tempo acho que está claro para todo mundo que eu não sou quem vocês gostariam que eu fosse. Nem vocês são quem eu gostaria que vocês fossem…mas inexplicavelmente existe um amor entre a gente, um amor forte e verdadeiro.

E se a gente, daqui pra frente, tentasse fazer dele nosso ponto de partida?

E se a gente aceitasse essa frustração de não ter do nosso lado as pessoas que nós gostaríamos de ter, porque nem nós mesmos somos capazes de ser quem gostaríamos de ser.

Vamos cair na real, essas expectativas estão acabando com a gente! Eu conheço seus podres e apesar de às vezes parecer o contrário, eu não quero te envergonhar por eles, também tenho os meus e não sei o que fazer com nada disso…

E se a gente achasse que o que é torto e imperfeito é bonito também, porque isso é o que é real e isso é o que nós temos!

Então, vamos partir do princípio que todo mundo aqui quer mesmo o bem do outro? Confiar nisso? Se eu fizer qualquer coisa que pareça o contrário, me dá um toque.
Daí a gente se libera de ser perfeito”

Pronto, agora podemos ir pra sobremesa.

Já pensou?

Carolina Nalon

por Carolina Nalon

Olá! Meu nome é Carolina Nalon e sou uma eterna inquieta que acredita que o mundo precisa de mais autenticidade e empatia. Espero que você encontre muita inspiração nas linhas e vídeos do meu blog. Se quiser saber mais sobre o que eu faço, visite a aba "projetos" desse site ou acesse: tiecoaching.com.br

7 thoughts on “Para ser dito em um jantar de família

  1. Gislaine Faria says:

    Adorei! Recentemente temos tentado aplicar essas super-sinceridades nas nossas eternas DR (eu e meu marido). Depois de uma fase crítica conjugal (os 3 primeiros anos da nossa filha que nãsceu prematura e perdeu o irmão gêmeo), parece que estamos conseguindo – a passos bem pequenos, é verdade – a voltar a nos comunicarmos como antes, apenas com amor!

  2. Samyra Silva says:

    Boa iniciativa, acredito que toda família precisa sim de um momento semelhante a este que vc quis passar para “lidar” com os “não ditos” e os ditos também.
    Senti na forma acima expressada, uma rejeição entre linhas, talvez neste jantar alguns desistam da sobremesa…
    O apontamento direto expõe, mas o amor acolhe.
    Só adequar com o jeitão de cada família.

    🙂

  3. Andressa says:

    A Carol! Você não sabe como faz bem ler e ouvir as coisas que você diz! Depois que eu e minha mãe descobrimos o Caminho para a Comunicação Autêntica, melhoramos E MUITO nossa relação! Muito muito obrigada! Não deixe nunca de compartilhar, por menor que seja, qualquer coisa que você saiba, ta bom? O mundo precisa de você! haha

    Beijinhos!

  4. Maíra says:

    Excelente Carol!!! Gratidão! Sabia que tive um início dessa conversa com meu pai ontem?! Uau gratidão, um sinal que estou no caminho, não é?!? Bjo grande ?
    Quem sabe, nos conhecemos aqui em Floripa ??

  5. Andrea says:

    Nossa Caroline esse texto veio a resposta das minhas angústias. Por que as pessoas complicam as relações. Obrigada e fico mais tranquila por não ter que ficar adorando e ser perfeita pra todos.
    Bjsss
    Andrea

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *